PRODUÇÃO DE CONTEÚDOS

Definição do público alvo para produção de cursos online

Introdução

Confira os 5 passos para definir o seu público alvo e acertar nos conteúdos do seu curso online. 

Garanta resultados eficientes, aumente a efetividade da formação e diminua a evasão do seu curso. 

Definir um público-alvo é de grande relevância para atrair milhares de alunos para seu treinamento online.

1.Conceito

Conceito de público-alvo

Público-alvo refere-se a um grupo de pessoas ou empresas que se interessam pelo seu produto. Para cada negócio, um público-alvo é definido a partir de um amplo levantamento de dados, as características mais destacadas são selecionadas. Com isso, seu produto ou serviço tende a ser muito mais procurado e suas vendas alavancadas com mais rapidez. 

Por exemplo: se você quer vender sorvete, será que há chances de vender no inverno numa região que neva? Algumas pessoas talvez se interessem, mas a probabilidade é vender na praia numa época de verão. E estas pessoas também optam por refrigerante, água ou suco para se refrescarem. No entanto, há público que queira especificamente tomar sorvete. 

Mas como saber para quem oferecer sorvete na praia? Será que vale à pena andar pela praia toda e tentar a sorte oferecendo sorvete um a um? Será que é mais produtivo analisar quais são as pessoas que comprariam o sorvete e só então oferecer a elas? Ou será que é interessante vender de tudo um pouco? 

É justamente para otimizar seu tempo e realizar suas vendas com mais agilidade e precisão, que o público-alvo passou a ser fundamental no marketing do seu negócio, inclusive para planejar a criação de seu curso online. 

Para definir um público-alvo, é importante fazer um levantamento por meio de pesquisas e identificar possíveis interesses, problemas e soluções que elas mais buscam. 

A principal questão a ser considerada é a arte de relacionar com as pessoas, pois por meio dessa interação, é possível identificar com mais assertividade suas necessidades e características.

2.Diferenças entre Persona e Público-Alvo

Existe muita confusão de conceitos realizados entre persona e público-alvo.

Para uma melhor compreensão, desenhe um bom planejamento estratégico e prossiga com essa leitura. Ao término, você terá aprendido as diferenças, facilitando a definição prática.

Público-Alvo e Persona

Público-Alvo

O público-alvo oferece uma visão de seus possíveis clientes, sendo a primeira etapa para quem está iniciando seu planejamento de marketing ou produto. O objetivo de traçar o público-alvo, é compreender as necessidades de seu potencial grupo de clientes.

Feito isso e encontrando seu público-alvo, poderá peneirar um pouco mais e chegar na definição de seu persona. Com um persona criado, sua estratégia tende a ser bem mais personalizada e com alto índice de convertê-lo em cliente real.

Persona

O persona é um personagem fictício que representa o perfil ideal de comprador do seu serviço ou produto. Para identificar melhor as diferenças, a definição de um persona é mais pontual, enquanto o público-alvo é mais generalizado.

Por meio de dados extraídos da persona, é possível analisar com mais precisão o acompanhamento dos cursos desejados pelos seus alunos. A partir disso, facilita seu trabalho de divulgação e também na construção de seu curso online.

Por exemplo: se você quer vender um curso online, antes de iniciar a sua produção, é importante que defina seus potenciais clientes (público alvo) e se possível sua persona.

3.Por que definir meu público?

Existe uma fórmula que funciona bem: bom senso no momento de definir seu público! Descubra o motivo, acompanhando esse capítulo até o final.

Definindo seu público-alvo

Definir um público-alvo com pontualidade significa trazer o máximo de informações que compõem o grupo de pessoas ou empresas que estejam realmente interessadas em seu produto.

Por exemplo: no verão, o número de matrículas tende a aumentar na academia.

Porém, se conversarmos melhor com mulheres nessa faixa etária no verão, podemos descobrir que uma procurou academia para emagrecer e outra para cuidar da saúde.
Então são perfis interessados no mesmo serviço, mas que pertencem a públicos distintos e, portanto necessidades diferentes.

Neste exemplo, o primeiro perfil é mais impulsivo, tende a valorizar mais a estética e com isso seu problema está na insatisfação do corpo. O plano oferecido a ela pode conter atividades que envolvam mais intensidade. O segundo perfil, é mais estável e cauteloso, prezando por resultados de bem-estar que a boa saúde promove.

O plano oferecido a ela é de longo prazo, com atividade mais moderada talvez. Quanto mais detalhado, maior a tendência do cliente visitar sua empresa e efetuar a compra.

Se não houver sensibilidade para perceber diferenças ou interagir com o cliente, os planos podem ser oferecidos de maneira padronizada ou invertida, gerando desinteresse e perdendo para a concorrência.

Mas é onde surge o problema. Pois tentar atrair múltiplos perfis com intuito de gerar mais vendas, prejudica muito. Afinal, seu negócio terá que alterar constantemente as campanhas e em dado momento, seu cliente ficará confuso. Por exemplo: se você quer comer comida italiana e tem duas opções.

A primeira oferece diversas culinárias e outra é especializada em culinária italiana. Qual delas você optaria? Provavelmente a especializada em culinária italiana não acha?
As pessoas buscam por qualidade e um restaurante que só oferece culinária italiana, é mais propenso a receber clientes das quais realmente tem uma preferência específica.

Portanto, se seu restaurante oferece diversas opções, o cliente pode desistir e mudar rapidamente de ideia, já que ele é um perfil que não tem muita preferência. Quando seu curso atua com um público-alvo bem assertivo e que se interessa por temas especializados, tende a gerar muito mais engajamento.

Por essa razão, considere diversas características para selecionar seu público e defini-lo como padrão para seu curso online. No entanto, exageros na segmentação são tão ineficazes quanto ser generalista. Pois para ministrar algum curso é preciso ter público, sem isso dificilmente seu treinamento irá escalar.

Por exemplo: vender curso online para alguém que queira aprender a tocar violino, cidade X, bairro Y, público masculino, idade entre 70 e 80 anos.

Pode ser que exista perfil para formam seu público-alvo, mas possivelmente será bem limitado, por ser específico demais. Mas ainda assim, a grande maioria tende a falhar no que se refere à generalização como referência do público-alvo.

Por outro lado, exageros podem fazer com seu negócio seja visto por poucos.
Neste capítulo você aprendeu sobre a importância de definir seu público e como usar o equilíbrio para fazer ótima definição. No próximo capítulo, aprenda como coletar informações do seu público!

4.Como coletar informações do seu público?

Para coletar informações de seu público-alvo é importante conhecer bem seu negócio. Dessa maneira, é possível fazer um levantamento a partir do grupo de pessoas propensas a realizar o seu curso.

Porém, para facilitar nessa tarefa, siga o passo a passo e no final você já terá informações suficientes para começar a coletar dados de seu público e transformá-lo em potenciais clientes.

Como construir autoridade para seu curso?

Para que as pessoas possam se interessar pelo seu curso online, é importante ter clareza das informações abaixo:

1- Soluções

Seu produto ou serviço precisa oferecer um benefício, com base em soluções específicas. Exemplo: seu curso ajuda o profissional a se tornar mais produtivo em sua equipe?

2- Traçar perfil

Quando você está liderando uma equipe, consegue identificar rapidamente quais membros estão precisando de ajustes comportamentais ou técnicos não é? A partir dessa necessidade, você elabora um plano de desenvolvimento para eles.

Mas para isso, você precisa identificar com clareza qual é o problema que precisa ser resolvido. Exemplo: membros estão prejudicando uns aos outros na própria equipe, embora sejam excelentes profissionais e competentes no que fazem.

Problema: dificuldade de trabalhar em equipe.
Solução: desenvolver habilidades comportamentais ampliando a consciência de tornar-se colaborativo.
Técnica: Treinamento de Reeducação e transformação da mentalidade em alinhamento com princípios da empresa.
Público: analistas da equipe

Perceba que dessa forma, seu treinamento será direcionado especificamente para esse público. Sempre que houver novos colaboradores na empresa apresentando esse mesmo problema, será direcionado para esse treinamento.

Portanto, não servirá para outros colaboradores que estão com dificuldade técnica ou, profissionais de outros níveis hierárquicos, tais como gestores. O mesmo se aplica a um curso online. Disponibilizar um curso online para pessoas que não precisam da solução ofertada em seu conteúdo, torna-se ineficaz apresentá-lo.

3- Ampliar seu público-alvo

Como foi mencionado anteriormente, ter bom senso é fundamental na hora de definir seu público-alvo. Então, você também pode aproveitar o público de outros nichos que atua desde que eles tenham algo em comum.

Considere avaliar sempre a solução que determinado grupo está propenso a buscar e que esteja alinhado ao benefício que seu produto oferece.
Como identificar seu público

Após identificar quem é seu público-alvo, chegou o momento de compreender mais de perto como seu produto pode realmente ser mais atraente que do concorrente. Para que essa descoberta seja eficiente, basta se relacionar com seu público.

Experimente utilizar: formulários de pesquisa, perguntas diretas em redes sociais, quiz etc. No entanto, considere validar a sua pesquisa com base em grande volume e não pequena quantia de pessoas.
Como definir seu público-alvo
Nessa etapa, você vai definir com exatidão com que falar e para quem apresentar seu produto, obtendo assim, grandes chances de efetuar suas vendas. Para identificar localidade, descubra sobre esses dados com base nas suas pesquisas:

● Gênero
● Idade
● Renda
● Nível de educação
● Estado civil

Você também pode considerar:

● Características emocionais e comportamentais que tendem a comprar seu produto.
● Geração de pessoas de diversas idades que vivera determinadas épocas, que variam entre jovens a idosos.
● Momentos da vida que são marcadas por transições como gravidez, casamento, formatura, mudança de carreira etc.

Neste capítulo você aprendeu tudo sobre como coletar informações sobre seu público.
No próximo capítulo, você aprenderá sobre como criar sua persona.

 

5.Como criar persona?

Apenas para recapitular, persona é um personagem fictício que é criado com base em dados demográficos, comportamentais e emocionais de uma pessoa real com grande potencial para se tornar cliente de seu produto.

Em geral criamos personas para facilitar na estratégia de Marketing e alavancar todas as etapas de um processo de vendas ou captação de alunos para o seu curso.

No entanto, personas são bem mais personalizadas do que o público-alvo, além disso, considera características mais pessoais. Considerando assim, suas dores, desafios, desejos, problemas do cotidiano etc.

Siga este passo a passo até o final e aprenda de uma vez por todas a criar o persona de seu negócio.

Como criar o persona em 5 etapas

1- Defina pesquisas

Para trazer mais clareza de como definir uma persona, selecione entre estas 2 opções para começar a sua tarefa :

● Entrevista estruturada

Perguntas pré-definidas, porém exploratórias a partir da resposta da pessoa. Necessário tempo e habilidade de percepção para interpretar as respostas apresentadas.

É muito importante também, que o profissional tenha amplo domínio sobre o negócio.

● Questionário

Perguntas pré-definidas, porém fechadas, sem abertura para explorar com novos questionamentos.
2- Defina perguntas

Dependendo do nicho, alguns dados são desnecessários. Verifique na lista abaixo o que melhor se encaixa para incluir em sua pesquisa:

● Gênero
● Idade
● Profissão
● Escolaridade
● Canais onde obtém conteúdos similares relacionados ao seu curso
● Desafios profissionais e pessoais
● Motivações que levaram a buscar o produto
3- Como aplicar a pesquisa

Caso você já possua clientes, poderá aplicar essa pesquisa tanto para os novos, quanto para os antigos. Lembrando que o mínimo recomendado para considerar uma pesquisa válida é de 20 pessoas entrevistadas.

Utilize recursos variados de acordo com seu momento, tais como: página de captura, quiz, conversas diretas em redes sociais, e-mails etc.
4- Organizar dados da pesquisa

Momento de coletar as informações obtidas pela pesquisa e organizar por semelhanças. Uma maneira prática de fazer essa tarefa na prática é com o uso de planilha.

Organize por dados de perfil, motivações e desafios, trace as semelhanças e calcule a porcentagem. Com essa base, certamente terá um persona muito bem determinado.
5- Registrar as personas

Organização é fundamental para qualquer projeto, portanto registre o resultado de forma que facilite na busca de seu material quando necessitar.

Conclusão

Neste capítulo finalmente você aprendeu diferenciar público-alvo de persona, definir e coletar dados para seu público e como criar persona. Agora você está habilitado para iniciar sua pesquisa para criar um curso online exclusivamente voltado para o público interessado. 

No próximo e-book, aprenda como produzir conteúdos EAD de qualidade.